Edimburgo Escócia Guias & Roteiros Mundo Viagem

Roteiro da Escócia Para os Fãs de Harry Potter

Mês passado eu estive em Edimburgo, na Escócia, e antes de embarcar eu pesquisei muito para fazer o roteiro dessa viagem. Agora, imaginem a minha surpresa ao descobrir que a Escócia, especialmente Edimburgo, é um destino perfeito para os fãs de Harry Potter! Foi então que eu decidi fazer esse post mostrando todos os pontos que você precisa visitar se você é um #Potterhead <3 Vamos começar?

DAJANELABLOG

The Jacobite Steam Train (Hogwarts Express)

Já imaginou viver uma experiência de andar no trem de Hogwarts? A empresa The Jacobite proporciona isso a você. O trem Jacobite Steam é uma das experiências mais reais para colocar no roteiro. Esse trem funciona desde 1984 e já teve diversos nomes e operadores e foi serviu de inspiração para o Expresso de Hogwarts. Na realidade, ele não sai da famosa estação de Kings Cross, em Londres. Ele liga a cidade de Fort William a Mallaig, na Escócia. Tanto a rota quanto o trem em si foram usados nas gravações dos filmes de Harry Potter. Vale reforçar que não foram todas as cenas do trem gravadas lá, apenas algumas.

Se você quiser andar no Jacobite Steam Train, você pode comprar os ingressos pela internet mesmo. Existem 3 opções de classes: a Standard Class Carriage, que é uma classe comum, com assentos e mesinhas, por um preço mais em conta; a First Class Compartment Carriage no estilo “Harry Potter”, que é exatamente igual a divisão por cabines do Hogwarts Express (mas essa opção só está disponível para viagens na parte da manhã); e a First Class Open Carriage, que é uma primeira classe tradicional, com mais conforto e espaço. Os tickets custam a partir de 35 libras (começando da classe standard), pelo que vi por aí.

Glenfinnan Viaduct

O Viaduto Glenfinnan é um dos trechos por onde passa o The Jacobite Steam Train e o local de algumas das cenas mais icônicas da passagem do Hogwarts Express pela “ponte”, exibidas em pelo menos 3 dos filmes. Sabe a cena do Harry e do Rony no carro voador tentando localizar o trem? Pois é! É lá! O cenário também apareceu em “O Prisioneiro de Azkaban”, quando os dementares procuram por Sirius Black. E o local é realmente cenográfico. Muitas pessoas que pegam o Jacobite Steam Train optam por descer em Glenfinnan para fazer uma trilha e garantir fotos incríveis desse viaduto.

A Glenfinnan é considerada a ponte de concreto mais longa da Escócia e foi inaugurada em 1901. É possível chegar na região de trem, carro ou ônibus. Mas para ter uma boa visão desse trecho tão famoso, é necessário fazer uma caminhada de 10 a 15 minutos. Tem um estacionamento na região para as pessoas que estão de carro e querem fazer essa trilha, que é gratuita, inclusive. Ah, e se você quiser ver o Ford azul dirigido pelo Rony quando ele e o Harry perderam o trem para Hogwarts, você deve visitar o  Bo’ness Motor Museum, que fica em torno de 35 minutos de Edimburgo.

Glen Coe Valley

O Vale de Glen Coe é um vale vulcânico localizado nas Terras Altas da Escócia, que foi palco de um terrível massacre em 1692. É um destino turístico muito popular por conta de suas paisagens cênicas, com montanhas íngremes, piscinas refletidas e cachoeiras. A região já foi usada como cenário de muitos filmes, incluindo os filmes de Harry Potter.

Talvez você reconheça Glen Coe mais facilmente no filme “Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban”, nas cenas que mostram a Cabana do Hagrid. A produção montou um set completo por lá para as gravações desse filme. Sabe a cena em que a Hermione dá um soco no Draco? Foi feita lá. E também a cena do Hipogrifo acorrentado, aguardando a sua sentença. Glen Coe fica cerca de 30 minutos de carro de Fort William e 3 horas de Edimburgo. Existem diversas visitas guiadas a Glen Coe, inclusive uma de um dia focada em Harry Potter, que sai de Edimburgo.

Alnwick Castle

O Castelo de Alnwick fica a aproximadamente 2 horas de Edimburgo e se transformou num set de filmagens para algumas cenas dos dois primeiros filmes de Harry Potter, como por exemplo a do treinamento de vassouras, em Harry Potter e a Pedra Filosofal. Inclusive quando estiver visitando o local, você pode ter “aulas de voo na vassoura” no mesmo lugar onde foi gravado.

The Elephant House

O The Elephant House é um café muito popular em Edimburgo que se intitula como “birthplace of Harry Potter“, o local onde tudo começou, como diz a placa logo na entrada. Em entrevistas, a J.K. Rowling disse que sonhou com a narrativa de Harry Potter durante uma viagem de trem de Londres para Manchester. Mas o The Elephant House se considera como o local de nascimento de toda a história, pois dizem que quando a J.K. Rowling se mudou para Edimburgo em 1993, fugindo de um relacionamento complicado (teve até ordem de restrição contra o ex-marido), era lá um dos lugares mais frequentados por ela para escrever o primeiro livro da saga.

Lá de dentro é possível ver lugares que serviram de inspiração para a história, como por exemplo o Greyfriars Kirkyard, um cemitério que serviu de inspiração para os nomes de alguns personagens. Dentro do The Elephant House você vê diversas fotos da J.K. Rowling na parede escrevendo nas mesinhas, há muito tempo atrás. No banheiro a galera rabisca suas mensagens como #ArmadaDeDumbledore e diversas outras frases e palavras. Ah, eles também vendem alguns souvenires temáticos por lá.

Greyfriars Kirkyard

O cemitério Greyfriars Kirkyard deve ser um dos mais movimentados da Europa. O lugar está sempre cheio de gente em busca dos túmulos que deram origem aos nomes de personagens como o Voldemort, a professora McGonagall e Moody, o Mad-Eye/Olho Tonto, inclusive existem Tours só para isso. Mas como assim? Dizem que a J.K. Rowling andava pelo cemitério pois era tranquilo e se inspirou em alguns nomes para definir alguns personagens. A entrada no cemitério, claro, é gratuita. Mas como encontrar os túmulos que possivelmente inspiraram esses nomes? Vamos lá…

Entre no cemitério e caminhe reto. Quando chegar na igreja, mantenha-se à direita. Continue andando até encontrar o arco de Flodden Wall, passe por ele e vire imediatamente a direita. Um dos primeiros túmulos localizados na mesma parede do arco está localizado o túmulo de Elizabeth Moddie, que possivelmente inspirou o Alastor Mad-Eye Moody, o Olho-Tonto. Virou imediatamente a direita após o arco, continue reto e desça até o fim. Quando o caminho chega ao fim e se divide entre direita e esquerda, vire à direita. O túmulo de Tom Riddle (O Lord Voldemort) é o segundo, de baixo para cima. Agora, para ver o túmulo de William McGonagall, que possivelmente inspirou a professora Minerva McGonagall, depois que você passou o arco, continue reto. O túmulo é um dos últimos, do lado esquerdo, sinalizado por uma placa bem pequena.

Existem outros túmulos com sobrenomes iguais a de outros personagens, como Anne and Robert Potter que podem ter inspirado a família Potter, Charles Black que pode ter relação com o nome da família de Sirius Black e Margaret Louisa Scrymgeour Wedderburn, que está apenas algumas letras distantes de (Rufo) Scrimgeour, o Ministro da Magia que substituiu Cornélio Fudge. Enfim, dá para caçar várias coincidências que podem não ser tão coincidências assim.

Candlemaker Row & Victoria Street (BECO DIAGONAL)

Se você andar pela Victoria Street, na área de Candlemaker Row, no Centro Antigo de Edimburgo, será impossível não enxergar as semelhanças com o Beco Diagonal da saga Harry Potter. Livrarias antigas, lojas de bruxaria (sim!), cafés charmosos, casinhas e prédios medievais. Dizem que a rua era caminho da J.K. Rowling e inspirou realmente o Beco Diagonal da história.

É na Victoria Street que você encontra a loja The Great Wizard, que é praticamente um portal para o universo de Harry Potter. Tudo o que você imaginar com essa temática tem lá. Canecas, globo de neve, cachecol, suéters, funkos, porta-passaporte, varinhas, cálices, luminárias, placas decorativas, cadernos… absolutamente tudo. É de enlouquecer. Se você é um #Potterhead, você vai querer levar a loja inteirinha para casa.

Outra loja para conhecer: Diagon House (ou Museum Context), uma espécie de cópia bem autêntica da loja de varinhas do Olivanders. Lá você encontra diversos itens temáticos, incluindo lenços oficialmente licenciados e réplicas das vassouras Nimbus 2001.

George Heriot’s School

Diz a lenda que a escola George Heriot’s foi a qual inspirou J.K. Rowling a idealizar a escola de bruxaria de Hogwarts, apesar disso nunca ter sido verbalizado pela mesma. Além da arquitetura ter traços semelhantes, os alunos são divididos em 4 turmas de cores diferentes e cada turma acumula pontos ao longo do ano letivo, assim como vemos em Hogwarts com as casas Grifinória, Sonserina, Corvinal e Lufa-Lufa. A escola fica próxima ao cemitério.

Spoon Café

O Spoon Café disputa com o The Elephant House o título de “birthplace of Harry Potter”, o local onde Harry Potter nasceu. Em 1997, o dono era cunhado da J.K. Rowling que cedia o espaço e algumas xícaras de café para que ela escrevesse trechos dos primeiros livros. Na época o local se chamava “Nicholson’s Café”. Atualmente, não é tão cheio quanto o The Elephant House, mas tem uma boa quantidade de visitantes graças a essa fama.

Harry Potter-Themed Apartment

Já pensou em se hospedar em um apartamento decorado por um fã de Harry Potter? O apartamento de luxo Cannongate tem essa temática e foi inspirado no design da Grifinória. A sala de estar lembra a sala comunal da Grifinória, e os dois quartos se inspiram em um nos dormitórios e em uma carruagem do Expresso de Hogwarts. O apartamento é cheio de detalhes incríveis que te transportam diretamente para Hogwarts.

The Writer’s Museum

Na Royal Mile você encontra o Museu dos Escritores de Edimburgo, um pequeno prédio que celebra o fato de Edimburgo ter sido a primeira cidade literária reconhecida pela UNESCO. Além de homenagear escritores da região, o museu tem uma área dedicada a J.K. Rowling. Lá é possível ver a primeira versão de Harry Potter e a Pedra Filosofal, com os desenhos originais da escritora.

Edinburgh City Chambers

Na Prefeitura da cidade de Edimburgo, é possível ver a marca das mãos da J.K. Rowling registrada após ela ganhar o Prêmio Edimburgo de 2008, um prêmio que celebrar importantes moradores que tiveram um impacto positivo na comunidade.

Cramond & Barnton

A região portuária de Cramon, assim como seu vizinho Barnton, é uma das regiões mais bonitas da Escócia. E você sabe por que está nesse roteiro? Porque em 2005 a J.K. Rowling comprou uma mansão na área e se mudou para lá. Alguns fãs já disseram tê-la visto fazendo compras na região e andando pela praia de Cramon. Já pensou passar por lá e dar de cara com ela?

The Balmoral Hotel

O Balmoral Hotel é conhecido por ser o lugar onde tudo terminou. É um hotel dos hotéis mais cobiçados de Edimburgo, inaugurado em 1902 e com um restaurante que possui uma estrela Michelin, mas na verdade ele tem um significado muito importante. J.K. Rowling se hospedou no quarto 552 para se concentrar e escrever o último livro da saga. Depois disso, a suíte é conhecida pelo nome da escritora. A diária nesse quarto custa em torno de 1.000 libras, então se a sua viagem faz o estilo da minha: econômica, melhor garantir apenas a sua foto do lado de fora, né?

Gostaram desse roteiro? Espero que sim! Não esquece de me seguir no Instagram: @marieraya. Eu sempre posto coisas legais por lá!

Instagram | Pinterest | Facebook

2 comentários

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: