gastronomia Guias & Roteiros Inglaterra Londres Viagem

GUIA DE VIAGEM: Londres, Inglaterra.

Você aí, assim como eu, também AMA um Guia de Viagem cheio de dicas legais? Então, vamos para mais um Guia aqui no blog? Em fevereiro estive em Londres por 3 dias e decidi compartilhar com vocês a minha experiência: os lugares que conheci, os lugares que valem a pena conhecer, os restaurantes onde comi e mais. Então, vamos começar!

DAJANELABLOG

Voo GRU > LHR

Paguei em torno de R$3.900,00 no meu voo – ida e volta – de São Paulo (GRU) até Londres (LCY), com escala em Paris, pela AirFrance. Achei o serviço de bordo muito bom e foi uma viagem tranquila, com exceção das turbulências. Saímos do aeroporto e pegamos o trem/metrô até a estação de Kings Cross, que era a mais próxima do nosso primeiro hotel. Pagamos em torno de 6 libras e a viagem durou cerca de 45 minutos. Como no dia seguinte iríamos para Edimburgo, na Escócia, ficamos 1 única noite em um hotel mais em conta e quando retornamos a Londres ficamos 3 dias em outro hotel.

Nosso Hotel

Como no dia seguinte a nossa chegada iríamos direto para Edimburgo, na Escócia, ficamos 1 noite em um hotel mais em conta e quando retornamos a Londres ficamos hospedadas 3 dias em outro hotel, o The Grosvenor Hotel da rede Amba Hotels, que é incrível e está localizado na Buckingham Palace Rd.

O hotel é simplesmente maravilhoso! Imponente e clássico, quando entra nos quartos você fica em dúvida se está em um hotel ou perdido em uma pasta do Pinterest, rs. Pegamos dois quartos. Um com duas camas de casal e outro com uma cama gigantesca. Ambos tinham banheiros com banheira. A banheira do quarto com uma cama só era bem vintage, perfeita para quem ama uma foto. Ambos os quartos tinham roupão para os hóspedes e uma pantufa deliciosa! Fiquei com vontade de roubar o roupão? Fiquei. Mas não o fiz, kkkk. O sistema de serviço de quarto é acionado por um interruptor com 2 opções: “serviço de quarto”, que você liga quando quer que o quarto seja arrumado e “não disturbe”, quando você não quer.

O atendimento deles é impecável. De verdade. Pegamos hospedagem com café da manha incluso e o café era bem farto de opções tanto de comidas quanto bebidas. E tudo muito gostoso e bem feito. Não usamos o restaurante do hotel para outras refeições porque o cardápio era bem caro. Uma curiosidade legal é que eles foram o primeiro hotel de Londres a terem um elevador funcionando. Ele foi instalado em 1862 e operava pela pressão da água da cidade.

LOCALIZAÇÃO:
Instagram: @ambahotels
Site: amba-hotel.com

Onde Comemos

Gente, uma coisa que sempre li e ouvi por aí é que tudo em Londres é caro, especialmente comer. E é verdade! Também, né… com 1 libra valendo mais de R$6,00 fica difícil não achar tudo caro. Porque para nós, brasileiros, realmente é. E essa é uma viagem na qual você precisa ter um dinheirinho para aproveitar, já que qualquer coisa que você paga, você gasta um dinheirão.

Uma dica legal para vocês que querem economizar e gostam de água para acompanhar as refeições é pedir “tap water” nos restaurantes. É basicamente água da torneira – que lá na Europa é filtrada – e é de graça.

FIVE GUYS

Logo após deixar nossas malas em nosso primeiro hotel, descobrimos um Five Guys bem próximo a Estação Kings Cross e decidimos jantar por lá. Eu gosto muito de Five Guys e como bastante nas minhas viagens para os Estados Unidos. Já acho caro por lá, em Londres então, por ser em libra, fica ainda mais caro. Pegamos 3 lanches, 1 batata para dividir e 1 refrigerante refil para dividir e pagamos quase 37 libras, em torno de R$222,00. Bem caro por ser um fast-food, né? Mas na realidade é caro para nós, já que a 1 libra vale mais de 6 reais.

SHAKE SHACK

O Shake Shack também é uma cadeia americana de restaurantes que fazem muito sucesso nos Estados Unidos. Eles começaram como um carrinho de cachorro-quente na Madison Square, em Nova York, e hoje tem unidades no mundo todo. Achei o sabor igual, nada de diferente dos que provei nos Estados Unidos. Gosto bastante da batata-frita deles. E o lanche é gostoso também! Os lanches com um hambúrguer só variam entre 5 e 8 libras. Batata-frita sem queijo custa 3 libras e com queijo custa 4. Refil de refrigerante em torno de 3 libras. A unidade que fomos era quase ao lado do nosso hotel, na Buckingham Palace Road.

WESTMINSTER KITCHEN | Grill House

O Westminster Kitchen Grill House fica na região da London Eye e, como todo restaurante que fica próximo aos pontos turísticos, era um pouco caro. Pesquisamos muito no Google os restaurantes próximos e seus valores e não achamos nada barato. Na hora de escolher os pratos, eu optei pelo Half Chicken, que era literalmente metade de um frango assado e batatas rústicas. As meninas optaram pelo Chicken Filet, dois filés de frango, arroz e salada. Meu prato custou 14,95 libras e o das meninas 13,95 libras cada. Achei meu prato bem gostoso, apesar de caro.

24 MAYFAIR

Se você quer se aventurar em uma experiência gastronômica sofisticada e tem dinheiro para isso, com certeza você precisa conhecer o 24 Mayfair, que é um restaurante que divide espaço com um cassino. Para ir ao restaurante, você sobe as escadas. Para ir ao cassino, você vira à esquerda logo na entrada.

O 24 Mayfair tem uma infinidade opções que vai desde comida asiática (um cardápio) a opções de grill. São dois cardápios diferentes. Nós provamos um combinado do cardápio asiático, com sushis e sashimis e depois, cada uma pediu um prato principal do segundo cardápio. A minha escolha foi uma Short Ribs (costela) cozida por 18 horas acompanha de um purê amanteigado de rabanete, que custava 34 libras, ou seja R$204,00. Realmente é um restaurante para quem pode e quer gastar esse dinheiro. Mas é uma experiência muito legal, comida boa e um ambiente muito gostoso.

MC DONALDS

Já comi no Mc Donald’s do Brasil, África do Sul, Estados Unidos e Chile e gostei em todos eles. Mas, em Londres, não gostei muito. Achei o cuidado com o preparo mil vezes pior que em todos os lugares. O lanche praticamente desmontado na caixinha. Mas… é uma refeição rápida e barata, né? Achei que as opções de lanches eram bem poucas: Big Mac, Quarter Pounder com queijo, uma opção vegetariana, um com peixe e dois com frango. Os combos custavam entre £5,00 e £6,00. Em reais, em torno de R$30,00 e R$36,00.

Lugares para Colocar no Roteiro

Chegou a hora de abrir meu roteiro para vocês! Esses são todos os lugares que eu coloquei no nosso roteiro de viagem. Como ficamos pouquíssimo tempo e a trabalho, muitos deles não conseguimos conhecer. Mas vou contar aqui porque vale a pena conhecer cada um.

LONDON EYE

A London Eye é a famosa roda gigante que é um dos cartões postais de Londres. E, por incrível que pareça, ela é extremamente recente: foi inaugurada em 2000. Acredita? Durante a alta temporada, você pode ficar até 2 horas na fila esperando a sua vez. São 32 cabines que comportam até 25 pessoas. A volta completa na roda dura 30 minutos e os ingressos custam a partir de £30,00, se você comprar pelo site.

SKETCH

Se você nunca ouviu falar no Sketch, a partir de agora você vai querer colocá-lo na sua bucket list de coisas para fazer. Ele é um restaurante muito famoso em Londres por conta da decoração inusitada. Lá dentro são vários salões com diferentes estilos: o mais famoso é o salão todo cor de rosa. O bar parece uma nave espacial e nos banheiros, as cabines são ovos gigantes. Cada um faz as suas necessidades dentro do ovo. Só de ver as fotos você fica doido para conhecer. No Trip Advisor, alguns dizem que a comida é excelente, outros que não vale o preço (que não é barato). Mas com certeza vale a experiência, não é mesmo?

ESTAÇÃO KING’S CROSS

Inaugurada em 1852, a estação de Kings Cross está localizada em Camden, ao lado da Estação St. Pancras. É uma das estações ferroviárias mais importantes de Londres e ficou muito famosa mundialmente graças a história de Harry Potter, ao ser o ponto de partida do Hogwarts Express, na plataforma fictícia 9 3/4. Existe uma loja com a temática de Harry Potter na estação e uma simulação da plataforma 9 3/4 ao lado da loja, com o carrinho atravessando a parede e tudo. O estabelecimento disponibiliza o cachecol – de qualquer uma das casas de Hogwarts – e uma varinha para os visitantes tirarem fotos.

WESTMINSTER BRIDGE & PALACE

A Ponte de Westminster é a ponte mais antiga da cidade, inaugurada em 1862 sobre o Rio Tâmisa. Na parte norte do rio, está localizado o Palácio de Westminster, que é mais conhecido como Casas do Parlamento. O Palácio é um dos maiores Parlamentos do mundo, o que faz dele um dos prédios mais célebres do planeta. Ambas as locações fazem sucesso nas fotos dos turistas!

TOWER BRIDGE

A ponte queridinha pelos turistas em Londres é a Tower Bridge, que foi construída em 1894. Ela é uma ponte basculante que abre 4 vezes ao dia para a passagem de navios. Ela também foi cenário de filmes como “Velozes e Furiosos”, “007” e “O Retorno da Múmia”. O Pinterest tá cheio de fotos #Inspirações tiradas por lá!

PICCADILLY CIRCUS

A Picaddilly Circus é uma famosa praça de Londres, onde se encontram as ruas Regent Street, Shaftesbury Avenue, Picadilly e Haymarket. É uma das áreas mais movimentadas de Londres e foi cenário em Harry Potter e as Relíquias da Morte parte I, na cena em que Harry, Rony e Hermione estão conversando na rua e se escondem em uma cafeteria. Infelizmente, eu tive uma situação desagradável por lá. Estava na calçada esperando o semáforo para atravessar a rua quando senti alguém abrindo a minha mochila. Era um casal que tentou me roubar, mas percebi a tempo e eles acabaram se assustando e sumindo no meio da multidão. Então, é bom ficar de olho nos seus pertences!

ST. PAULS CATHEDRAL

A Catedral de São Paulo (St. Pauls) é uma Catedral Anglicana localizada em Ludgate Hill e é a sede do Bispo de Londres. Uma construção imponente e deslumbrante, faz sucesso nas fotos das blogueiras pelo mundo. Mas a verdade é que ela não é apensar uma linda igreja. Ela abriga mais de 1.400 anos de história em sua imensa biblioteca e obras de arte de valor inestimável.

Sua primeira versão foi construída em madeira e destruída por um incêndio. Já a segunda versão foi destruída pelos vikings. A terceira versão, feita de pedras, também foi destruída por um incêndio em 1087. Nesse mesmo ano, iniciou-se a construção da quarta versão, que demorou 153 anos para ser finalizada. Em 1666, ocorreu o último incêndio que levou a sua destruição. A versão moderna levou 9 anos para ser projetada e 36 anos para ser construída, sendo inaugurada em 1711. Foi a igreja escolhida para os funerais de Winston Churchill e Margaret Thatcher, e foi também o local onde o Príncipe Charles e Lady Diana se casaram.

BIG BEN & CABINES TELEFÔNICAS

O Big Ben é o relógio (o nome na realidade refere-se ao sino de 14 toneladas dentro da torre) localizado na torre do Palácio de Westminster e é cartão postal de Londres. Ele foi construído em 1858 e está em reforma desde 2017! Muito tempo, né? As últimas previsões dizem que a restauração ficará pronta em 2021. Mas em tempos de pandemia, acho que pode atrasar mais. Com sua pontualidade britânica, trata-se de um dos relógios mais confiáveis do mundo. Sobreviveu aos bombardeios alemães, durante a Segunda Guerra Mundial.

Outra coisa que o turista não vai embora de Londres sem fazer é tirar uma foto em uma das cabines telefônicas. Nos últimos 10 anos o uso do telefone público caiu 90%, e as 92 mil cabines telefônicas espalhadas por Londres hoje são menos que 50 mil, sendo 8 mil delas tradicionais. A Praça do Parlamento é a melhor localização para tirar foto na cabine, com o Big Ben de fundo. A praça de Covent Garden também tem várias, mas uma dica especial é ir no Bow Court, onde você encontra 5 delas, uma ao lado da outra.

PEGGY PORSCHEN

Londres é lotada de cafés e cantinhos instagramáveis e a Peggy Porschen é um dos mais famosos! Com certeza você já viu fotos da fachada pela internet e nem sabe. Se o seu foco é tirar uma foto na fachada, recomendo que você vá cedo, logo que abrir, para garantir uma imagem sem ninguém na frente. Tomei um café e comi um cupcake por lá – bem caro, por sinal. Achei gostoso, mas não é aquele sabor surpreendente. Achei dentro da média, mas vale a experiência com certeza.

NEAL’S YARD

Se você achar esse beco cenográfico em Londres e for um fã de Harry Potter, vai achar que acabou entrando no Beco Diagonal. Localizado em Covent Garden, entre Shorts Garden e Monmouth Street, esse lugar é quase mágico e faz sucesso nas fotos dos turistas. As paredes de tijolinho são pintadas de roxo, amarelo, azul e outras cores vibrantes. A temática da maioria das lojas que você encontra por lá é bem estar & saúde. Vale o passeio.

PALÁCIO DE BUCKINGHAM

Residência Oficial da Família Real Britânica desde 1837. Possui 775 quartos e é o local onde são realizadas as cerimônias reais e visitas de Estado. A troca de guarda ocorre entre os meses de maio e julho. Durante o verão, quando a rainha Elizabeth II passa a temporada na Escócia, é possível visitar algumas dependências do local, como as salas de Estado e o estábulo real.

NOTTING HILL

Com certeza você já ouviu falar nesse lugar graças às aparições em alguns filmes de Hollywood, como por exemplo “Um lugar chamado Notting Hill”. Cheio de casas coloridas, cafés e lojas de antiguidade. Lugares legais para visitar em: Portobello Market (moda, comida e antiguidades), Churchill Arms Pub (um pub coberto de flores), Lancaster Road (onde ficam as casas coloridas), Westbourne Park Road (casas coloridas em tons pastéis). Uma infinidade de cenários lindos para você aproveitar e tirar fotos incríveis. Em agosto de 1958, foi em Notting Hill que ocorreram os primeiros conflitos raciais em Londres, uma vez que após a Segunda Guerra Mundial a maioria da população do bairro era negra. Cerca de um ano depois os imigrantes organizaram a primeira edição do “Carnaval de Notting Hill”, evento que atualmente atrai 1 milhão de pessoas para a área, no último final de semana de agosto de todo ano.

PRIMROSE HILL

Bairro famoso pelas casas coloridas e de tijolos, com portas bem bonitas, segue o estilo de Notting Hill. Se você subir Primrose Hill no Regent’s Park, você terá uma vista panorâmica de Londres. Tem vários restaurantes e lojas bem fotogênicas também. Se destaca por ser endereço de várias pessoas da mídia ligadas às artes e à mídia. Dizem que o chef Jamie Oliver, a modelo Kate Moss e a poetisa Sylvia Plath já moraram nessa região.

COVENT GARDEN MARKET

Covent Garden Market é um dos mercados mais famosos de Londres. Próximo à Leicester Square e à Trafalgar Square, a imponente construção com teto de vidro do século 19 abrigava um mercado de frutas e vegetais até 1974. Foi reaberta em 1980 como uma área de lazer com lojas, restaurantes, cafés, quiosques, bares, lojas de artesanato e artistas de rua. É uma das atrações mais visitadas da cidade.

NATIONAL HISTORY MUSEUM

Existem 3 museus em South Kensington: o Museu de História Natural, o Museu da Ciência e o Museu Victoria & Albert. Os três são muito procurados pelos turistas e o mais importante: gratuitos! O Museu de História Natural é um relevante centro de pesquisa e recebe em torno de 5 milhões de visitantes por ano. Ele abriga a mais importante coleção de história natural do mundo. Está localizado no prédio Waterford Building, fundado em 1881.

ABBEY ROAD

A famosa estrada dos Beatles! Localizada no bairro de Camden e na cidade de Westminster, em Londres, faz parte da estrada B507. Alem da famosa foto dos integrantes da banda atravessando a rua que foi capa do CD, era na Abbey Road que estava localizado o estúdio onde eles gravavam e que os tornou famosos mundialmente! O passeio vale para quem é fã dos Beatles, pois a graça é a faixa de pedestres na qual a foto foi tirada e o próprio Abbey Road Studios, que tem uma lojinha de souvenires.

KEW GARDENS

O famoso Jardim Botânico Real de Londres é considerado patrimônio cultural pela UNESCO desde 2003. Eles têm um dos maiores acervos de plantas do mundo, contando com mais de 27 mil espécies, sendo 14 mil delas árvores. Ele ocupa uma área de 121 hectares, tem uma coleção de orquídeas que já celebrou 200 anos, além de reproduzirem vários habitats naturais do mundo em seus jardins e estufas. O lugar é gigantesco e vale ver tudo com calma. Os ingressos para adultos começam em £12,50, aproximadamente R$75,00.

Transporte

Gente, acreditem se quiser: até o transporte em Londres é caro. A cidade é dividida em zonas de transporte e e os valores variam de acordo com a zona. A passagem avulsa de transporte é uma das mais caras, então a não ser que você for usar o transporte somente uma ou duas vezes em toda sua estadia, é melhor optar pelo cartão Oyster. É um cartão eletrônico que custa 5 libras e você carrega com dinheiro para usar no transporte, mas as tarifas dele são bem mais baratas que as avulsas.

Táxi é extremamente caro. Nós usamos muito e gastamos uma fortuna na conversão. Então, só em último caso mesmo.

É isso, gente! Gostaram desse guia? Espero que sim! Deixem aqui nos comentários o que vocês querem ver mais por aqui. Não esquece de me seguir no Instagram: @marieraya. Eu sempre posto coisas legais por lá!

Instagram | Pinterest | Facebook

2 comentários

  1. Pra complementar seu post que está maravilhoso, Ma:
    Comi num fast food de comidas saudáveis e paguei 9 libras, o Leon, tem muitos pela cidade.
    O valor da St. Paul’s Church era 18 libras, um absurdo de caro, e eu nem pensei em entrar.
    Em dezembro, a troca da guarda acontece aos domingos. Eu peguei o finalzinho de uma.
    O British Museum é maravilhoso também e de graça. Eu amei!
    Fiz tuuuuuudo o que eu pude a pé, não peguei metrô, e fiquei hospedada num hostel numa avenida ao lado da King’s Cross, o que é até que central e facilita pra não pagar metrô.
    Não elaborei tanto o roteiro, fui mais andando. Quero muito voltar pra incluir um monte de coisa que você falou! Amei seu post real. Que fotos!

    1. Oi, Hannah! Que demais! Obrigada por compartilhar suas dicas e enriquecer ainda mais essa troca! Também quero muito voltar para fazer tudo o que não fiz. Quem sabe quando essa pandemia passar, né?

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: