Edimburgo Escócia gastronomia Guias & Roteiros Viagem

GUIA DE VIAGEM: Edimburgo, Escócia.

Voltei semana passada de uma mini Eurotrip por Londres e Edimburgo e decidi montar um guia de viagem para esses dois destinos, começando por Edimburgo. Nesse post compartilho com vocês o roteiro dessa viagem para a Escócia, com sugestões de lugares para conhecer, restaurantes, o hotel que ficamos e informações sobre transporte. Ainda essa semana farei um Guia completo para os fãs de Harry Potter! Então, fiquem de olho também.

TREM PARA EDIMBURGO

Nosso voo saindo de São Paulo não tinha como destino Edimburgo, mas sim Londres. Chegamos em Londres no dia 14 de fevereiro e no dia seguinte pegamos o trem das 6h54 para Edimburgo, na Escócia. Saímos da Estação Kings Cross, em Londres, e após 4h30 de viagem chegamos na estação de Waverley, em Edimburgo. Pagamos em torno de R$400,00 / R$450,00 em cada ticket de ida e o mesmo valor em cada ticket de volta (segunda classe). Uma dica de aplicativo para quem quer saber as opções de transporte/rotas/preços de um ponto para outro é o Rome2Rio. Compramos os tickets de ida por ele e o de retorno no guichê da estação. Uma curiosidade: quase ninguém marca o assento no trem. Você apenas entra no vagão e escolhe onde quer sentar.

NOSSO HOTEL

O hotel escolhido para a nossa estadia foi o Kimpton Charlotte Square, um hotel boutique de 4 estrelas extremamente charmoso e confortável, além de estar muito bem localizado. Existem 2 restaurantes dentro do hotel: a área do Garden, que é onde os hóspedes tomam café da manhã e tem um cardápio bem legal de almoço e jantar, e o Baba, um restaurante de culinária mediterrânea dentro do hotel que tem uma entrada pela rua também.

Nosso quarto era incrível. A decoração, os detalhes, tudo perfeito. Eram duas camas e um sofá-cama e ambos eram extremamente confortáveis. O quarto tinha aquecedor também, o que é importantíssimo considerando o tempo congelante de Edimburgo. A limpeza era impecável. E ainda tínhamos uma janela com uma vista super gostosa para os comércios da ruazinha ao lado. Também tínhamos disponíveis secador de cabelo e também ferro de passar.

O café da manhã era incrível e estava incluso no nosso pacote. Além de um buffet com uma variedade de frutas, pães e demais itens como ovos e bacon, também tinha um cardápio para que você escolhesse um prato mais elaborado. Sucos, capuccinos, café puro, chocolate quente, tudo isso disponível também.

Demais comodidades do hotel: wifi gratuito, academia, piscina coberta, serviço de táxi, aluguel de bicicleta e estacionamento com manobrista.

Localização: 38 Charlotte Square, Edimburgo.

ONDE COMER

Ficamos apenas 3 dias em Edimburgo, mas durante nossa estadia descobrimos alguns lugares bem legais e com preços bons para comer.

1. ASK ITALIAN ($$-$$$)

O Ask Italian é uma rede com restaurantes em diversos lugares, um deles em Edimburgo. O ambiente é lindo, super Instagramável e aconchegante. Sua cozinha é, claro, típica italiana, e possui opções vegetarianas, veganas e sem glúten. Gastamos em torno de 15 libras por pessoa, R$90,00 cada um. Em libras o preço é bom, mas como a libra está valendo R$6,00 acaba sendo um pouquinho caro. Uma dica nos restaurantes de lá é pedir “Tap Water”, água da torneira (que dizem ser filtrada na Europa).

Localização: 9-13 Shandwick Place Rutland Court, Edimburgo.

2. QUATTRO ZERO

O Quattro Zero foi, da nossa lista de restaurantes visitados, um dos que não nos atraiu tanto. Mas a comida é boa. É também um restaurante de culinária italiana/mediterrânea e tem opções com preços bons. Gastamos em torno de 13 libras por pessoa (R$78,00) e pedimos Tap Water.

Localização: 40-41 Queensferry Street, Edimburgo.

3. VITTORIA ON THE BRIDGE

O restaurante Vittoria fica em um local movimentado e é bem disputado, especialmente aos fins de semana. Aguardamos uns 15 minutos por uma mesa. A culinária também típica italiana e tem opções veganas e vegetarianas. Eles tem uma opção half a half para quem fica em dúvida entre pizza e massa: meia porção de cada. Mas haja fome, pois é muito bem servido. O ambiente é bem bonito e aconchegante e gastamos 14 libras por pessoa, R$84,00.

Localização: 19 George IV Bridge, Edimburgo.

4. BEEHIVE IN

O Beehive Inn fica no Grassmarket e é um pub típico escocês. Lá você pede direto no caixa, informa o número da sua mesa e paga na hora, antes de comer. Pedimos Fish & Chips e pegamos água de um bebedouro de vidro. A comida é gostosa, mas não o melhor lugar que comemos. Eles têm diversos tipos de cervejas também. Gastamos 13 libras por pessoa, em torno de R$78,00.

Localização: 18/20 Grassmarket, Edimburgo.

LUGARES PARA COLOCAR NO ROTEIRO

1. DEAN VILLAGE

Dean Village é um vilarejo de Edimburgo que tem ficado cada vez mais conhecido nos últimos tempos, graças a grande quantidade de turistas que visitam o lugar e compartilham fotos incríveis de lá. Seu nome significa “Vilarejo do Vale Profundo” e ele foi um próspero distrito industrial da cidade por muitos anos até a sua decadência na década de 60. Dez anos depois começou a ser vista com novos olhos e se tornou uma agradável área residencial. O ponto mais buscado pelos turistas é o Well Court, uma construção cor vermelho terra que parece uma mini Hogwarts (os fãs de Harry Potter entenderão) com uma Clock Tower (uma torre com relógio). Ali naquela região o principal rio de Edimburgo, o Water of Leith, corta o Vilarejo.

2. CALTON HILL

Calton Hill é uma colina no centro de Edimburgo que proporciona uma vista privilegiada da cidade. É lá que estão localizados a galeria de arte contemporânea Collective e o inacabado Monumento Nacional da Escócia. Os monumentos fazem o local ser conhecido como a “Atenas do Norte”. Muitas pessoas fazem piqueniques por lá. E na noite de 30 de abril acontece o Festival do Fogo de Beltane, um famoso festival da região que celebra a  chegada da primavera e a fertilidade da terra e dos animais. A região também é conhecida pela quantidade de bares LGBTS que estão localizados por lá.

3. CASTELO DE EDIMBURGO

O imponente Castelo de Edimburgo é uma antiga fortaleza e o local mais visitado da Escócia, recebendo em torno de 1 milhão de visitantes por ano. O castelo é rodeado por desfiladeiros e tem apenas uma via de acesso/entrada, que é através da Castlehill. Seu interior é bem extenso e exige várias horas de visitação para que seja possível visualizar tudo. Os principais atrativos do Castelo são os cômodos reais e o grande Hall, a Capela de Santa Margarida, as masmorras militares que abrigaram prisioneiros marinheiros de várias nacionalidades e um protótipo dos primeiros canhões da Europa, a Mons Meg. O ingresso para entrar no castelo custa aproximadamente 19 libras (R$114,00).

4. LAGO NESS

Todo mundo já ouviu falar do Monstro do Lago Ness, descrito ao longo desses muitos anos como uma serpente ou réptil marinho que foi avistado algumas vezes em Loch Ness (Lago Ness), nas Terras Altas da Escócia. A primeira foto do suposto monstro foi tirada em 1934, e desde então muitas pesquisas foram feitas para poder identificar a criatura. No último ano, uma pesquisa de uma Universidade da Nova Zelândia concluiu que Nessie (o monstro) na verdade poderia ser uma enguia gigante (a Superinteressante compartilhou a pesquisa aqui). Há quem acredite e quem não, mas a possibilidade de visitar um dos lagos mais famosos do mundo é tentadora. Se você estiver em Edimburgo, pode fechar uma excursão para conhecer Lago Ness, Glencoe & Terras Altas. No Get Your Guide tem tickets a partir de 55 libras. De ônibus ou trem, o percurso até o lago dura 5h30. De carro você gasta aproximadamente 3h. Para quem curte belezas naturais, a é uma viagem incrível.

5. PALÁCIO DE HOLYROOD

The Holyroodhouse Palace é nada menos nada mais do que a Casa de Verão da Rainha! De um lado da Royal Mile está o Castelo de Edimburgo e do outro o Palácio Holyrood. O lugar foi fundado como monastério em 1128 e é de extrema importância para a Escócia, já que foi moradia de diversos reis e rainhas. Junto ao Palácio está também a The Queen’s Gallery, que abriga diversos itens e obras da coleção real. A entrada para o Palácio custa em torno de 11 libras. Agora, se quiser o ticket válido para o Palácio + a The Queen’s Gallery, você paga aproximadamente 15 libras.

6. ROYAL BOTANIC GARDEN

Fundado no século XVII para fins de pesquisas e estudos, o Jardim Botânico Real é hoje um dos lugares mais visitados da capital escocesa. Lá você encontra as mais diversas espécies de plantas, flores, árvores, muitos jardins ornamentados, estufas e animais como esquilos e pássaros vivendo naquele ambiente. Existem diversas atrações dentro do Jardim Botânico Real e a entrada é gratuita.

7. GRASSMARKET

O Grassmarket é uma área localizada na “Cidade Velha” de Edimburgo, onde você encontra hotéis, pubs, restaurantes com mesas ao ar livre, cafeterias e casas noturnas. Lá você também encontra lojinhas de souvenirs com muitas opções de itens temáticos. A região conserva a arquitetura medieval e proporciona uma vista incrível do Castelo de Edimburgo.

8. PRINCES STREET

A Princes Street é uma das ruas mais famosas de Edimburgo e uma das mais movimentadas também. Está localizado lá o Scott Monument (esse da foto) que é uma construção com características bem góticas, e os jardins de Princes Street (que estavam fechados quando estávamos lá). É nessa rua que você encontra também lojas como H&M, Topshop, Gap, Primark, The Body Shop e muitas outras. Uma das ruas mais famosas quando o quesito é compras.

9. VICTORIA STREET

Seria a Victoria Street o Beco Diagonal de Edimburgo? Seria! Inclusive dizem que a própria J.K. Rownling se inspirou na própria para construir o Beco Diagonal da história de Harry Potter. E as semelhanças são claras. As lojinhas de magia e bruxaria coloridas falam por si. Para os potterheads de plantão, a rua abriga uma loja incrível do mundo Harry Potter com milhares de itens temáticos. Para um fã é difícil não levar tudo (inclusive ainda essa semana eu vou liberar aqui no blog um Guia de Edimburgo especialmente para os fãs de Harry Potter). A rua em si é linda, cheia de curvas, paredes de pedra e fachadas coloridas. Quem for para Edimburgo não pode deixar de bater perna por lá.

10. MUSEU NACIONAL DA ESCÓCIA

Um dos museus mais importantes do Reino Unido, o National Museum of Scotland (Museu Nacional da Escócia) tem um extenso acervo e exposições de diferentes temas nas galerias de biologia, ciência, história e tecnologia. É preciso reservar algumas horas para poder visualizar tudo o que está por lá. A interatividade das exposições chama atenção até daqueles que não são muito fãs de passeios culturais. Ah, e você sabia que a Dolly – o primeiro mamífero clonado a partir das células de um animal adulto – está lá? A entrada é gratuita.

TRANSPORTE

Durante nossa estadia acabamos fazendo muita coisa a pé e quando estávamos com pressa ou precisávamos percorrer caminhos maiores, acabávamos usando os táxis da região. Nos táxis, gastávamos em torno de 8 a 12 libras por corrida. Como o tamanho desse transporte é maior por lá, se você estiver em um grupo de até 5 pessoas compensa optar por ele. Já as passagens de ônibus custam entre £1,50 e £3,50. Existe também a opção de um ônibus turístico que passa pelos principais pontos da cidade e você pode descer de um e embarcar no próximo quando quiser. O ticket dele é válido de 24 a 48 horas e não sei o valor exato.

Espero que esse Guia ajude você caso o seu destino da próxima viagem seja Edimburgo! Qualquer outra dúvida, comenta aqui! E se quiser saber mais dicas e detalhes das minhas viagens, não esqueça de me seguir no Instagram: @marieraya.

Instagram | Pinterest | Facebook

DAJANELABLOG

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: